Page Nav

HIDE

Grid

LIST_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ads

Destaques

latest

Lira ficará impedido de assumir Câmara segundo Daniel Leon Bialski

Criminalista lembra decisão do STF que proíbe réu na linha de sucessão presidencial Daniel Leon Bialski, advogado criminalista. Foto: Divulg...

Criminalista lembra decisão do STF que proíbe réu na linha de sucessão presidencial

Daniel Leon Bialski, advogado criminalista. Foto: Divulgação.

Para o advogado Daniel Leon Bialski, o candidato do presidente Jair Bolsonaro à presidência da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), não poderá assumir o cargo se for eleito porque é réu em ações criminais. “De acordo com a Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 402, decidida pelo STF, ele estaria proibido, já que réu que responde a ação penal não pode integrar a linha de substituição da Presidência”.

A análise do criminalista Daniel Leon Bialski baseia-se na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em ação que envolvia o senador Renan Calheiros (MDB) na presidência do Senado e na linha sucessória. A Constituição determina que o presidente da Câmara é o sucessor seguinte, mas, em julgamento ocorrido em 2016, o plenário do STF deliberou que réus não podem assumir a Presidência da República.

Daniel Leon Bialski: STF impediria Lira na presidência. 
Dep. Federal Arthur Lira do PP-AL - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Líder do PP e integrante do Centrão, Lira enfrenta diversos processos judiciais. Na primeira turma do STF, ele é réu em ação penal que o acusa de ser beneficiário de R$ 106,4 mil em propina em esquema de corrupção que teria envolvido a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Nenhum comentário