Page Nav

HIDE

Grid

LIST_STYLE

Pages

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ads

Destaques

latest

Investimentos e retomada dos concursos no DF até 2022, garante secretário de Economia

Ao receber o prémio Cidade Iluminada, das mãos do jornalista Paulo Melo, o secretário de Economia André Clemente falou sobre o que o GDF tem...



Ao receber o prémio Cidade Iluminada, das mãos do jornalista Paulo Melo, o secretário de Economia André Clemente falou sobre o que o GDF tem feito para amenizar os impactos da pandemia, realizar obras e garantir novas nomeações  e novos certames


Foto: Marcelo Alves.

O  secretário de Economia André Clemente, lembrou que, em 2020, o Governo do Distrito Federal (GDF) se mostrou preparado e apresentou números positivos na arrecadação, mantendo a qualidade nos gastos, mesmo com a pandemia da Covid-19. Além disso, com investimentos e incentivos fiscais, foram atraídas para o DF 14 grandes empresas, gerando mais empregos e maior arrecadação de impostos.

 "Nós sabemos que, em breve, retomaremos o ritmo da atividade econômica. Por isso, o DF não parou. Temos obras em andamento, pagamentos em dia de servidores e fornecedores, além de incentivos fiscais. Precisamos cuidar de quem precisa. Os micros e pequenos empresários são responsáveis por grande parte das contratações", detalhou. O secretário de Economia destacou ainda as ações de apoio ao setor produtivo, como a prorrogação do IPTU para setores mais afetados pela pandemia e a remissão e isenção da taxa de preço público, que beneficiaram várias empresas.

 André Clemente falou ainda do Refis 2020, o Programa de Incentivo à Regularização Fiscal que renegociou mais de R$ 3 bilhões. Foi a edição mais arrojada do programa, que auxiliou pessoas físicas e jurídicas a regularizarem sua situação fiscal.

 Ao longo da conversa, o secretário destacou que o foco do governo no atual momento é cuidar da saúde da população. Por isso, estão sendo realizados investimentos na construção de hospitais e na contratação de profissionais para atuar na linha de frente das áreas de Saúde, Segurança e Assistência Social. Até o momento, foram mais de 9 mil servidores nomeados nessas áreas. "Cuidando da saúde, temos mais segurança para flexibilizar o comércio e retomar a atividade econômica. Nossa prioridade é a vacina, cuidar da população e, na sequência, da economia".
 
Quando questionado sobre o impacto dos auxílios emergenciais nos cofres do GDF, Clemente lembrou que a transferência de recursos beneficia a própria economia do estado. "Quando as pessoas recebem os recursos, elas consomem, garantindo que os estabelecimentos sigam funcionando, o que também vai gerar mais impostos", detalhou.

O secretário de Economia ressaltou ainda que a situação econômica se manteve equilibrada em 2020, mas neste ano está sendo constantemente avaliada. "Nós precisamos avaliar a cada dia. As ações de 2020 podem não servir para 2021. No ano passado, nosso governo, com o apoio da Secretaria de Comunicação, conscientizou a população e tivemos uma inadimplência muito baixa, mantendo IPTU e IPVA em dia. Mas não sabemos como será neste ano", lembrou.

No primeiro ano da pandemia, o GDF manteve o gasto público. Em 2021, as obras e investimentos vão continuar no DF, além da realização de concursos públicos. "As obras geram muitos empregos e mudam a cara da cidade. São obras importantíssimas que proporcionam qualidade de vida para a população. Isso incentiva o investimento e retroalimenta a economia. Com isso, todos crescem", detalhou André Clemente.

Sobre concursos públicos, o secretário destacou que estão em andamento certames para a contratação de mais servidores. "Temos de preparar o Estado para o pós-pandemia. Se a cidade cresce, precisamos de gente para atender bem à população", concluiu.

Desde o início da pandemia, o GDF já contratou mais de 9,3 mil servidores, entre efetivos e temporários. O Estado deve ser enxuto, deve ter o tamanho adequado para ser eficiente.

Por isso, a Secretaria de Economia planeja, na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2022, a retomada de concursos públicos, para melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços oferecidos à população. Atualmente, existem 22 concursos de diversos órgãos e secretarias do Governo do Distrito Federal suspensos em decorrência das exigências legais impostas pela pandemia da Covid-19. Eles constarão no planejamento do Orçamento de 2022.

Os concursos que podem acontecer em 2022, são eles:
- Execuções Penais
- Políticas Públicas e Gestão Governamental
- Apoio às Atividades Policiais Civis
- Assistência Pública à Saúde
- Atividade de Defesa do Consumidor
- Atividades do Trânsito
- Auditoria de Atividades Urbanas
- Cirurgião-Dentista
- Desenvolvimento e Fiscalização Agropecuária
- Enfermeiro
- Gestão de Resíduos Sólidos
- Médico
- Assistência à Educação
- Magistério
- Auditoria de Controle Interno
- Auditoria Fiscal da Receita
- Vigilância Ambiental e Atenção Comunitária à Saúde
- Agente de Polícia
- Escrivão de Polícia
- Regulação de Serviços Públicos do DF
- Apoio às Atividades Jurídicas PGDF
- Procurador do DF

Nenhum comentário