Header Ads



Profissionais 50+ vencem os desafios da tecnologia

 

Paulo Cury, 58 anos, é gerente de Infraestrutura da Tecnobank, empresa de tecnologia para negócios, e em dezembro completa 40 anos no setor de Tecnologia da Informação (TI)
Crédito: Divulgação

 Com amor pelo trabalho, atualização e aprendizado, pessoas com mais de 50 anos provam que são capazes de assumir novos desafios e altos cargos

No Brasil, mais de 54 milhões de brasileiros têm mais de 50 anos. Acima de 60, são 33 milhões de pessoas. Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam para o envelhecimento da população. Segundo o Relatório Global de Sistemas Previdenciários, realizado pela seguradora Allianz, apenas 10% dos idosos brasileiros estão sem ocupação rentável. Mesmo com a pandemia da covid-19 e com as novas tendências tecnológicas, profissionais com mais de 50 anos provam que são capazes de assumir novos desafios e altos cargos.

Paulo Cury é um deles. Aos 58 anos, ele é gerente de Infraestrutura da Tecnobank, empresa de tecnologia para negócios, e em dezembro completa 40 anos no setor de Tecnologia da Informação (TI). “Comecei com o curso técnico de eletrônica e consegui estágio numa empresa de manutenção de computadores. Desde então, sigo na área de Suporte e Infraestrutura. 

Hoje, atuando na Tecnobank há pouco mais de cinco anos, Cury tem a oportunidade de mostrar seu trabalho e conquistar seu espaço. “Para isso, faço muitos cursos de qualificação e atualização. Estudo de duas a três horas por dia e aprendo muito com os jovens profissionais ao meu lado. Faço muitas perguntas, não tenho vergonha de questionar, não saio com dúvidas. Costumo brincar que sou Cury, o Curyoso”, descontrai. “As pessoas acham que paramos no tempo. Mas não é verdade”, desabafa. 

O profissional de TI ressalta que é preciso manter a cabeça aberta para as mudanças que acontecem no mercado de trabalho. “Por isso, não me sinto velho. Enquanto eu tiver inspiração para trabalhar, vou continuar. Gosto de viver nesse mundo da tecnologia. Faço porque amo”, declara Cury.

Pandemia e benefícios

A pandemia acelerou ainda mais a entrada dos idosos no mundo tecnológico. De acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), o número de pessoas com mais de 60 anos que acessam a internet cresceu de 68%, em 2018, para 97%, em 2021.

“O preconceito que se tinha com relação às pessoas mais maduras no mercado de trabalho, aos poucos, vai ficando de lado, já que muitas empresas perceberam que contratá-las oferece vantagens aos negócios”, afirma o doutor em Administração e professor do mestrado e doutorado em Administração da Universidade Positivo (UP), Fábio Vizeu. “É mito dizer que os idosos não são capazes de trabalhar com tecnologia, se adaptar e aprender as novas ferramentas digitais”, destaca.

O professor cita alguns benefícios de contratar pessoas dessa faixa etária. “Experiência de vida, maturidade emocional, menor necessidade de conquistas financeiras, paciência com trabalhos repetitivos e boa vontade”, enumera.

Direitos garantidos

A garantia ao envelhecimento ativo e produtivo está no Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03), o qual prevê que pessoas com mais de 60 anos têm direito a desempenhar atividades profissionais, respeitadas suas condições físicas, intelectuais e psíquicas.

Tramita ainda no Congresso Nacional o Projeto de Lei 4.890/2019 que propõe oferecer incentivos fiscais a empresas que contratarem funcionários com idade igual ou superior a 60 anos. Além disso, na última década, grandes empresas criaram programas para empregar exclusivamente idosos. Startups também prometem lucrar muito com esse público-alvo.

Postar um comentário

0 Comentários