Header Ads



Santuário do Caraça: imersão na natureza, gastronomia e muita história marcam o destino turístico


O Santuário do Caraça (Estrada do Caraça, Km 9 - entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara, em Minas Gerais), que, devido a pandemia, teve as hospedagens reduzidas e, no começo de janeiro, foi obrigado a interditar o acesso por causa das chuvas, que fizeram o rio Taboões transbordar e invadir a estrada, finalmente volta a receber turistas para hospedagens durante a semana. Com isso, uma das experiências mais procuradas, a Hora do Lobo, pode ser vivenciada por mais pessoas.

O lobo-guará, que está ameaçado de extinção, vai até a escadaria do Santuário do Caraça desde maio do ano de 1982 e assim, se tornou mais do que amigo da equipe do complexo, mas uma visita ilustre e que merece atenção de quem se hospeda no local. Para o gerente geral do Caraça, Márcio Mol, lobo-guará se tornou um dos ícones do Santuário. "O lobo ajuda a controlar e manter em equilíbrio populações vistas pelo homem como indesejadas. Por isso, também, o Santuário tem todo o cuidado com esse amigo da natureza. Ver ele não é tão simples. A espera começa às 18h30, mas para conseguir vê-lo, é preciso se hospedar aqui, já que, para visitantes, o parque só está aberto até as 17h", explica.

Márcio Mol destaca que os animais que costumam visitar o Santuário do Caraça não perderam os seus instintos selvagens, mas pondera que não são agressivos. "É um momento único e marcante para quem vive a experiência. Nós colocamos uma bandeja com carnes no adro da igreja e pedimos para que os nossos hóspedes fiquem em silêncio. Quando os animais chegam, algumas pessoas chegam a ficar emocionadas. A nossa Hora do Lobo ficou conhecida mundialmente e turistas de vários países chegam aqui, registram e acabam compartilhando em suas redes sociais", comenta.

Além da visita ilustre, Márcio Mol lembra que o Santuário ainda oferece outras experiências bem interessantes, como a gastronomia, que é mais um ponto marcante do complexo. "Outra riqueza que desperta interesse de quem vem de local é a nossa comida. A cozinha do Caraça produz delícias que conquistam os paladares dos visitantes. São doces, compotas, pães, bolos, biscoitos e a tradicional culinária mineira, feitos dentro do Santuário e que envolvem uma grande equipe de profissionais altamente capacitados. Vale a pena conhecer essa riqueza feita com tanto carinho e com a maior parte dos ingredientes produzidos por nós", menciona.

Mas, a natureza também é um grande presente para quem vai ao Santuário do Caraça, por isso Márcio Mol lembra que aproveitar o calor do verão para se refrescar é mais uma grande experiência. "Para quem busca locais para se refrescar no calor, com rios, cachoeiras e piscinas naturais e o contato com a mata exuberante, com toda a sua fauna e flora, o Santuário é o local certo. Mas claro que esse período também é caracterizado pela incidência de fortes chuvas, por isso, alguns atrativos ficam interditados para preservar a segurança de turistas e visitantes. De qualquer forma, existem outros pontos bem interessantes para quem quer conhecer a fundo o Santuário do Caraça", conclui

Reserva Particular do Patrimônio Natural

Com mais de 12.000 hectares, a RPPN Santuário do Caraça foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, no ano de 1955, quando passou a fazer parte do rol de bens tombados pela União. Também integra a área destinada às Reservas da Biosfera da Serra do Espinhaço e da Mata Atlântica, reconhecidas pela UNESCO em 2005.

O passado histórico da RPPN – Santuário do Caraça é peculiar, pois uma área excepcional de 12.403 hectares foi mantida em posse de apenas dois proprietários, o Irmão Lourenço de Nossa Senhora e a Congregação da Missão, por mais de 240 anos. A área da Reserva foi constituída pela fusão de quatro propriedades: a original, adquirida pelo Irmão Lourenço por volta de 1770, na qual se acham as edificações principais do Caraça; a Fazenda da Chácara, comprada em 1823, cuja antiga sede não mais existe e que foi, durante muito tempo, o celeiro do Colégio, no antigo caminho de Catas Altas; a Fazenda do Engenho, comprada em 1858, localizada nas proximidades da Portaria de acesso à Reserva; e a Fazenda do Capivari, doada pelo Coronel Manoel Pedro Cotta e por sua esposa, que, por não terem descendentes, legaram sua propriedade ao Caraça em 1870.

Hoje, turistas de todo o mundo visitam o Santuário do Caraça anualmente, seja para momento de descanso, lazer ou pesquisa ambiental e contato com a religiosidade. O local é reconhecido pela sua hospitalidade, tanto que já recebeu por duas vezes, em 2020 e 2021, o selo Traveller Review Awards, da Booking.com, que premia os hotéis mais bem avaliados pelos viajantes de todo o planeta, além da chancela Travellers' Choice 2020, do Tripadvisor, que destaca as avaliações positivas dos visitantes que passaram pelo destino turístico.

Santuário do Caraça

Local: Estrada do Caraça, Km 9 - Entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara -

CEP 35960-000

Fácil acesso pelas rodovias BR 381 e MG 436, além do cômodo acesso por trem

(Estação Dois Irmãos - Barão de Cocais)

 

Taxa entrada:

R$ 20 (em dias de semana)

Finais de semana, feriados e datas comemorativas: R$30 (por pessoa)

Idosos: 50% de desconto

 

Moradores de Barão de Cocais, Catas Altas e Santa Bárbara:

R$10 por pessoa (qualquer dia)

Entrada gratuita na 1ª quarta-feira de cada mês (mediante agendamento)

 

Site com opções de hospedagens: www.santuariodocaraca.com.br

Reservas: centraldereservas@santuariodocaraca.com.br

Instagram: @santuariodocaraca

Facebook: www.facebook.com/santuariocaraca/

 



Livre de vírus. www.avast.com.

Postar um comentário

0 Comentários