Header Ads



Atletas de “fim de semana” estão mais sujeitos a lesões

 Fisioterapeuta e professora do UniCuritiba fala sobre a importância da atividade física para a saúde e alerta para os cuidados necessários durante a prática esportiva

 

 

Para cumprir a promessa de cuidar melhor da saúde, muitos brasileiros aproveitam o verão e a chegada de um novo ano para começar atividades físicas. Apesar de todos os benefícios para o bem-estar e a qualidade de vida, não basta ter boa vontade. É preciso conhecer os limites do corpo, fazer uma avaliação física especializada, contar com acompanhamento profissional e manter uma rotina adequada de exercícios.

 

O alerta é da fisioterapeuta Bruna Isadora Thomé, professora do curso de Fisioterapia e preceptora de estágio no UniCuritiba – instituição que faz parte da Ânima Educação, uma das principais organizações de ensino superior do país.

 

“É natural pensarmos que os atletas de alta performance exigem mais do corpo e, por isso, seriam mais propensos a lesões. Na verdade, o risco é maior para os atletas de ‘fim de semana’, que se aventuram ‘por conta’ em atividades físicas sem orientação adequada”, diz.

 

Como a prática esportiva requer resistência aeróbica e muscular, tanto os atletas de alta performance quanto os amadores devem tomar cuidados. Profissionais especializados podem ajudar os iniciantes a entender melhor o equilíbrio musculoesquelético e cardiovascular. “Quem vai iniciar uma atividade física deve preparar essas estruturas para a prática esportiva, mesmo que não tenha pretensões de participar de uma competição”, orienta a especialista.

 

Atividade física em todas as idades

 

Em pleno desenvolvimento físico e mental, as crianças se beneficiam com uma rotina de exercícios, mas, assim como os adultos, devem ser orientadas por profissionais para evitar danos físicos futuros.

 

A escolha da atividade também é importante e precisa respeitar as condições físicas e os objetivos do praticante. “Cada modalidade esportiva tem suas peculiaridades e requer uma forma e um preparo do nosso corpo”, avisa Bruna.

 

A fisioterapeuta explica que o preparo físico ineficiente pode causar contraturas e espasmos musculares, câimbras, contusões e processos inflamatórios localizados. Os tipos de lesão são os mesmos em amadores e atletas profissionais, o que muda é o grau da lesão e o tempo de recuperação. Por isso, todo praticante de exercícios deve ter cuidados básicos com a saúde e preparação personalizada, feita por um profissional de saúde.

 

Dicas para evitar lesões

 

A professora do UniCuritiba aproveita a passagem da Semana do Esportista, cuja data é celeborada em 19 de fevereiro, para dar algumas dicas àqueles que já se exercitam no fim de semana ou vão começar uma nova atividade física.

 

Entre os conselhos estão:

 

ü  Faça uma avaliação física especializada;

ü  Busque orientação personalizada de um profissional de saúde;

ü  Mantenha uma alimentação saudável que forneça a energia e os nutrientes necessários para a prática esportiva;

ü  Prepare o corpo com exercícios que reforcem a estrutura física antes de iniciar uma prática esportiva mais intensa;

ü  Não deixe de fazer aquecimento antes de iniciar as atividades. O aquecimento “acorda” o corpo para a prática esportiva e recruta a atenção dos sistemas cardiovasculares e musculoesqueléticos, reduzindo o risco de lesões e melhorando a performance.

 

Musculatura resistente

 

Os músculos são responsáveis por manter as pessoas nas mais diversas posturas e possibilitam uma infinidade de movimentos, dos mais simples aos mais complexos. Contar com boa massa muscular significa boa resistência e capacidade de força.

 

Segundo Bruna, os músculos auxiliam na estabilidade das articulações e têm papel importante na prevenção de lesões. “Uma boa forma de obter preparo físico é a musculação, mas não é a única. A dica é encontrar uma atividade de condicionamento muscular que seja agradável e atenda às expectativas.”

 

Além da musculação, outras opções podem ajudar no fortalecimento muscular, entre elas ioga, pilates e treinamentos funcionais. “Essas também são ótimas opções e podem agradar os mais diversos públicos. O importante é ter em mente que vida é movimento e a prática de exercícios e esportes é essencial para a saúde, sempre com orientação de um profissional especializado”, finaliza a professora.

Postar um comentário

0 Comentários