Header Ads



Delmasso pede ao governo que ONG para autistas não seja despejada



Há 35 anos projeto social oferecia atividades pedagógicas para adultos e jovens autistas

Foto: Rogério Lopes.

A respeito da ordem de despejo da AMA-DF (Associação dos Amigos dos Autistas do Distrito Federal), o deputado Delmasso (Republicanos) solicitou ao GDF a permanência da ONG nas instalações atuais. A AMA fornece atendimento a pessoas com autismo severo, onde aprendem cuidados pessoais, participam de atividades pedagógicas, musicoterapia, hortoterapia e natação.

O projeto social acolhe adultos e jovens autistas em uma área dentro do Instituto de Saúde Mental (ISM), localizado no Riacho Fundo I. Desde o governo passado, em 2018 a Secretaria de Saúde ameaça retirar a associação do endereço. Em janeiro de 2022, foi dada a ordem de despejo.

A presidente da AMA-DF, Gisele Montenegro, tentou várias alternativas para permanecer no local, ou conseguir um novo com a Secretaria de Saúde, mas não teve êxito no pedido. Caso não haja intervenção, os trabalhos serão encerrados no dia 25 de fevereiro.

Em um ofício destinado ao governador Ibaneis Rocha, Delmasso solicita a permanência, a desistência da ação judicial e a regularização da cessão pelo GDF. Segundo o texto do ofício, uma vez que o projeto acolhe adultos e jovens autistas, auxilia a própria Secretaria de Estado de Saúde (SES) na missão de cuidar da saúde dos autistas.

"A Associação ocupa um pequeno espaço de apenas 300 metros quadrados numa área de 1,1 milhão de metros quadrados do Instituto de Saúde Mental. O projeto ainda conta com o recebimento de alimentação para os adultos e jovens com autismo, o que é impensável que seja interrompido", ressalta Delmasso.

Postar um comentário

0 Comentários