Header Ads



#TEREZA SIM, PRESIDENTE BOLSONARO!


Por Jornalista Walter Brito                      


Minha alma de jornalista desde infante não tem lado e meu compromisso sempre foi com a notícia e o fato! Lembro-me com esta cabeça de elefante que não me deixa esquecer de nenhum detalhe de minha rica infância em Goiás, na cidade de Formosa, distante 80 km do Palácio do Planalto em Brasília, por isso lembro-me de cada detalhe desde os 7 anos até hoje aos 67. Sou da Formosa da Rua dos Crioulos, do Salto do Itiquira, da Lagoa Feia, do Grupo Escolar Americano do Brasil e do lendário Ginásio dos Freis Holandeses. 



Foi lá no Ginásio do Planalto que minha alma de jornalista começou efetivamente a aflorar, saindo da infância para a adolescência, eu com 14 anos e outros colegas da mesma idade fundamos um jornal chamado A FOLHA DO GAP, quando éramos alunos do Ginásio Arquidiocesano do Planalto, o popularmente conhecido Colégio dos Freis. O jornal estudantil, que era rodado no mimeógrafo do professor Édson Spíndola nas madrugadas de toda primeira sexta-feira do mês, obviamente era um jornal sem lado e a notícia era o que interessava. 

Voltando. A matéria em pauta se refere ao presidente presidenciável Bolsonaro. Contudo, este escriba da política nacional entrevistará todos os presidenciáveis e analisarei todos os seus vices. Nesse sentido, o fato dos últimos dois anos tem sido a pandemia da Covid 19 e a grande protagonista dessa doença nefasta que assusta o mundo é a mulher. A terrível doença fez com que mulheres das 636 mil famílias, que perderam seus entes queridos para a Covid 19, se tornassem as psicólogas que equilibraram efetivamente os lares entristecidos nos quatro cantos de nosso país. 

Elas sim, pegaram nas mãos de seus esposos e afirmaram em alto e bom som, deixem conosco!  Sabemos todos que a fortaleza da maioria dos homens se desmoronou nesses lares entristecidos com as perdas repentinas de seus familiares para a  doença que continua matando cidadãs e cidadãos de todas as etnias, das mais variadas crenças religiosas, crianças, jovens, adultos, e velhos, mais ainda! A Covid 19 não escolhe se é pobre, remediado ou rico, se é torcedor do Flamengo de quatro costados, da elite do Vascão, Corintiano dos Jardins na Pauliceia, ou Palmeirense de qualquer canto. 



A doença atinge a gregos e troianos. Por isso, quando os maridos perderam seus empregos, as mulheres foram à luta sim: empregadas domésticas, porteiras, merendeiras, costureiras, cabeleireiras, enfermeiras, médicas, empresárias, executivas da iniciativa privada e do serviço público; elas sim, quando também não foram abatidas, ajudaram a levar comida para seus lares e milhares sustentaram sozinhas suas famílias, muitas com mais de dez pessoas. 

Por isso, elas sim, são as protagonistas da pandemia e do empoderamento da mulher, independentemente de ideologia para analisar a notícia que é fato! pesquisas qualitativas recentes indicam que mulheres serão eleitas em outubro próximo de forma jamais vista na nação descoberta há exatos 522 anos por Pedro Álvares Cabral. Por outro lado, a estratégia equivocada dos analistas do Palácio do Planalto, com o respaldo dos ombros estrelados, quando afirmam que, caso o vice de Bolsonaro fosse um civil, o presidente já teria sofrido impeachment, o que viabiliza a indicação do general Braga Neto para o lugar do general Mourão,  no caso da busca de um novo mandato pelo presidente Jair Bolsonaro. Entretanto, ela sim, presidente, é o nome que qualquer cientista político com uma certa experiência indicaria para vice do Capitão. 



A ministra Tereza Cristina representa o protagonismo da mulher na pandemia! Seu nome forte, e que viveu em outras plagas e em tempos idos, carrega em seus ombros de mulher guerreira o misticismo feminino, que certamente anula o # ele não da campanha de 2018.  Com seu jeito simples de unir o material com o espiritual, traz para a campanha de Jair Bolsonaro mais leveza e uma proteção que ele não terá com um general a fazer sombras ao capitão, que se mostra aos seus eleitores o verdadeiro comandante em chefe. Para concluir a matéria, a reportagem foi a Cristalina-GO, conhecida como a capital do agronegócio da região Centro-Oeste. Embora tenha apenas 60 mil habitantes, a cidade ao leste de Goiás, distante 130 km do Palácio do Planalto em Brasília, tem a maior área irrigada proporcionalmente da América Latina, com 50 mil hectares e o município tem mais de 200 nascentes.  



Trata-se do município que ficou conhecido no mundo pelo seu cristal de qualidade, e onde está instalada a única fábrica da Bonduelle na América Latina, empresa de produtos alimentícios francesa, considerada a maior produtora de legumes do mundo, que se instalou na gloriosa cidade goiana em 2010 e teve a participação efetiva da então ministra da Fazenda da França, a doutora Cristine Lagard, que anos depois tornou-se presidente do FMI. 

Ela sim, participou da solenidade do lançamento da pedra fundamental da construção da importante indústria, ao lado do então prefeito Luiz Attié, que governou o município por 8 anos e levou outras grandes indústrias para o próspero município. Proprietário rural no município em que viveu sua infância e adolescência, Attié opinou sobre Tereza Cristina sim: "Quem me conhece sabe que sou bolsonarista da primeira hora. Tenho residência nos EUA, mas como brasileiro comprometido com o meu país, eu aqui estou para contribuir com um novo mandato do presidente Bolsonaro. Sou um soldado nessa guerra a favor de sua eleição. 



Tenho o maior respeito pelo general Braga Neto, bem como pelo general Heleno, também cotado para ser vice. Entretanto, sou um proprietário rural e consegui atrasar uma viagem para o exterior do então governador de Goiás Alcides Rodrigues, para trazer para Cristalina a Bonduelle, o que me orgulha sobremaneira. Sabemos que o carro-chefe de nosso país é o agronegócio. Por isso, tal qual o senador Flávio Bolsonaro, eu entendo que a ministra Tereza Cristina, que faz um excelente trabalho, é o nome certo e mulher que une o agronegócio no projeto do Bolsonaro. 

O capitão Jair Bolsonaro é o comandante da nação e vai escolher o que ele achar melhor, mas a minha opinião é # Tereza sim, presidente Bolsonaro", concluiu Attié. Esperamos que os demais presidenciáveis escolham os melhores vices em seus segmentos, para que possamos, na disputa de outubro próximo,  mostrar ao mundo que o Brasil tem, sim, homens e mulheres competentes para um dia, quiçá, sermos a primeira potência econômica do planeta Terra.

Postar um comentário

0 Comentários