Header Ads



Santuário do Caraça se prepara para o período de seca


O período de seca, comum durante o outono e o inverno, aumenta a possibilidade de incêndios florestais. Por esse motivo, o Santuário do Caraça, situado em Minas Gerais, entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara, que sofreu muito com as chamas no ano passado, já está se preparando para evitar prejuízos à fauna e flora local. O destino turístico conta com uma brigada de incêndio profissional, que está de plantão para apagar focos que possam surgir.

A Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), que tem mais de 12 mil hectares, conta com uma equipe de prontidão para a prevenção e combate a incêndios, conforme aponta Márcio Mol, gerente geral do Complexo Santuário do Caraça. Ele adiciona que, através da parceria com a Prefeitura Municipal de Santa Bárbara, o local já está munido de profissionais para sanar qualquer problema. "Contratamos uma equipe profissional de brigada para atuar diretamente no período de seca. São quatro brigadistas e um coordenador, que já começaram os trabalhos com veículo e equipamentos específicos para o controle e monitoramento, além de combate a incêndios. Com isso, oferecemos maior segurança aos nossos visitantes e turistas, pois, além de atuar na prevenção e combate a queimadas, a equipe estará em constante monitoramento de todos os atrativos do complexo", comenta.

O gerente afirma que, além das intervenções práticas realizadas pela brigada de incêndio, ações educativas também foram implementadas. "Estamos fazendo vistorias e monitoramento de toda a área da reserva de forma constante, treinamentos para a equipe do Santuário do Caraça e capacitações para os voluntários. Tudo para evitar possíveis problemas, como o que tivemos no ano passado, quando, o Santuário do Caraça foi cenário de uma situação triste e que exigiu o empenho de vários profissionais para o combate às chamas que acabaram atingindo muitos hectares", conclui.

Luta contra o fogo

Entre o final de julho e o início de agosto do ano passado, o Santuário do Caraça foi cenário de uma situação que exigiu o empenho de vários profissionais para o combate das chamas, que consumiram cerca de 1.800 hectares de matas. O trabalho contou com a ajuda do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, principalmente as guarnições de Mariana, Ouro Preto e Belo Horizonte, o grupo Previncêndio, o Instituto Estadual de Florestas, a Polícia Militar de Meio Ambiente, empresas e outros agentes de preservação do meio ambiente.

De acordo com Douglas Henrique Silva, biólogo do Santuário do Caraça, não foi possível identificar a origem do fogo que atingiu a região. "O estrago poderia ser muito maior, mas graças ao apoio de muitas pessoas, o foco foi debelado. Não sabemos como o incêndio começou, mas tudo indica que não é natural. Por muitos anos, os moradores da nossa região ainda cultuam a prática de colocar fogo para renovar as pastagens ou para simplesmente limpar os quintais. Precisamos rever essa prática, atualmente existem alternativas mais ecológicas que podem ser utilizadas", comenta.

Dicas para evitar incêndios

Como prevenir sempre é a melhor opção, a gerência do Santuário do Caraça divulga orientações que podem evitar o início de focos de incêndios e a dispersão do fogo pela vegetação:

  • Não é permitido acampar;
  • Não é permitido fazer fogueiras;
  • Não é permitido acender velas em áreas de vegetação;
  • É proibido deixar lixo nas trilhas, bem como bitucas de cigarro;
  • É preciso evitar queimadas em quintais próximos a área da RPPN.

Provocar incêndios sem autorização é crime ambiental e a pena prevista é de reclusão, de dois a quatro anos, e multa.

 

Santuário do Caraça

O complexo é tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e Estadual e conta com um amplo Conjunto Arquitetônico onde estão a primeira igreja de estilo neogótico do Brasil, o prédio do antigo Colégio (hoje Museu e Biblioteca), o hotel com 57 apartamentos e quartos, com capacidade para até 230 pessoas, e a Fazenda do Engenho, com 26 apartamentos. O local possui enorme diversidade de fauna e flora, com raridades de animais e plantas no meio ambiente. Na ampla diversidade de sua fauna, há 386 espécies de aves, 42 espécies de répteis, 12 espécies de peixes e 76 espécies de mamíferos.

O clima tem baixas temperaturas e elevada umidade do ar, comuns em ambientes de mata. O território do Complexo do Caraça integra a Área de Proteção Ambiental ao Sul da Região Metropolitana de BH, onde começam duas grandes bacias hidrográficas, a do rio São Francisco e a do rio Doce, que abastecem aproximadamente 70% da população de Belo Horizonte e 50% da população de sua região metropolitana.

Com mais de 12.000 hectares, a Reserva Particular do Patrimônio Natural Santuário do Caraça faz parte de duas importantes reservas ecológicas, as Reservas da Biosfera da Serra do Espinhaço Sul e a da Mata Atlântica, onde há diversas espécies de flora e fauna, algumas encontradas somente no Complexo do Santuário do Caraça, que fica na transição entre Mata Atlântica e Cerrado, onde também há campos rupestres. Em suas serras há nascentes, ribeirões e lagos que possuem águas de coloração escura, que carreiam material orgânico em suspensão.

A RPPN foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, no ano de 1955, quando passou a fazer parte do rol de bens tombados pela União. Também integra a área destinada às Reservas da Biosfera da Serra do Espinhaço e da Mata Atlântica, reconhecidas pela UNESCO em 2005.

O passado histórico da RPPN – Santuário do Caraça é peculiar, pois uma área excepcional de 12.403 hectares foi mantida em posse de apenas dois proprietários, o Irmão Lourenço de Nossa Senhora e a Congregação da Missão, por mais de 240 anos. A área da Reserva foi constituída pela fusão de quatro propriedades: a original, adquirida pelo Irmão Lourenço por volta de 1770, na qual se acham as edificações principais do Caraça; a Fazenda da Chácara, comprada em 1823, cuja antiga sede não mais existe e que foi, durante muito tempo, o celeiro do Colégio, no antigo caminho de Catas Altas; a Fazenda do Engenho, comprada em 1858, localizada nas proximidades da Portaria de acesso à Reserva; e a Fazenda do Capivari, doada pelo Coronel Manoel Pedro Cotta e por sua esposa, que, por não terem descendentes, legaram sua propriedade ao Caraça em 1870.

Hoje, turistas de todo o mundo visitam o Santuário do Caraça anualmente, seja para momento de descanso, lazer ou pesquisa ambiental e contato com a religiosidade. O local é reconhecido pela sua hospitalidade, tanto que já recebeu por duas vezes, em 2020 e 2021, o selo Traveller Review Awards, da Booking.com, que premia os hotéis mais bem avaliados pelos viajantes de todo o planeta, além da chancela Travellers' Choice 2020, do Tripadvisor, que destaca as avaliações positivas dos visitantes que passaram pelo destino turístico.

Santuário do Caraça

Local: Estrada do Caraça, Km 9 - Entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara - CEP 35960-000

Fácil acesso pelas rodovias BR 381 e MG 436, além do cômodo acesso por trem (Estação Dois Irmãos - Barão de Cocais)

Orientações aos visitantes:

Buscando proporcionar maior conforto no atendimento aos visitantes, bem como adequar à capacidade do estacionamento e lotação dos atrativos naturais do Santuário do Caraça, o acesso  ao local funcionará em esquema de rodízio, sendo limitado a 450 pessoas simultaneamente. Uma vez que esta cota seja atingida, será necessário aguardar que novas vagas sejam liberadas, permitindo que novos visitantes possam entrar no Complexo e assim sucessivamente.

Horário de visitação: todos os dias, das 8h às 16h30, inclusive sábados, domingos e feriados.

Não é necessário fazer reserva prévia para acesso (é preciso fazer apenas para hospedagens),

Taxas de ingresso para visitantes:

Segunda a sexta-feira:  R$20,00 por pessoa.

Finais de semana, feriados e datas comemorativas: R$30,00 por pessoa

Idosos: 50% de desconto todos os dias

Moradores de Barão de Cocais, Catas Altas e Santa Bárbara:  R$10,00 por pessoa (qualquer dia)  

Obs.: O morador deverá apresentar algum comprovante de residência: contas de água, luz, telefone ou IPTU.

O visitante conta com o serviço da Lanchonete em sua visita, inclusive para o almoço, com o prato do dia.

O uso de máscaras está liberado em locais abertos, durante toda a visita. A restrição está mantida apenas para ambientes fechados.

Site: www.santuariodocaraca.com.br

Reservas: centraldereservas@santuariodocaraca.com.br

Instagram: @santuariodocaraca  

Facebook: www.facebook.com/santuariocaraca/

 


Livre de vírus. www.avast.com.

Postar um comentário

0 Comentários